São Paulo tem 2,79 médicos por 1.000 habitantes, considerando a população estimada de 44.396.484 moradores (IBGE, 2015). Trata-se de razão acima da nacional, hoje de aproximadamente 2,1 médicos por 1000 habitantes.

É a terceira maior taxa médico habitante do país, atrás do Distrito Federal, com 4,28, e Rio de Janeiro, com 3,75. O estado com menor razão é o Maranhão, com 0,79 médico por 1.000 habitantes, seguido do Pará, com 0,91, e Amapá, com 1,01. A densidade de médicos por habitante no território paulista se aproxima ou supera a de nações como Inglaterra (razão de 2,8), Estados Unidos (2,5) e Canadá (2,4 médicos por 1.000 habitantes).