graph-bar-population

De 1980 a 2015, o número de médicos no estado de São Paulo aumentou 286,89%, enquanto o da população cresceu 77,92%. Nesse período, o contingente de médico no estado aumentou 3,7 vezes mais que o da população.

Em 2015, os médicos em atividade no Estado de São Paulo eram 120.764. A população correspondia a 44.396.484 habitantes (IBGE/2015). Em 1980/81, eram 31.214 médicos e o estado tinha 24.953.238 moradores.

Em todos os quinquênios das últimas três décadas e meia a taxa de crescimento de médicos é mais de duas vezes superior à da população, chegando a três vezes entre 2005 e 2010 (Figura 1).

Figura 1. Evolução da taxa de crescimento da população, no número de médicos e da razão médico habitante no estado de São Paulo entre 1980 e 2015.

Figura 1. Evolução da taxa de crescimento da população, no número de médicos e da razão médico habitante no estado de São Paulo entre 1980 e 2015.

O crescimento acentuado de médicos com relação à população acompanha tendência nacional: no mesmo período entre 1980 e 2015, o total de médicos subiu 215,17% e o de habitantes cresceu 68,72% — o número de médicos cresceu 3,1 vezes mais que o da população (Demografia Médica 2015).

Nos últimos 35 anos, 141.195 médicos entraram no mercado de trabalho no estado de São Paulo. As saídas somaram 46.592, resultando num “crescimento natural” de 94.603 médicos.

A saída de médicos se dá por morte, aposentadoria, adoecimento, cancelamento, cassação, suspensão ou transferência definitiva do registro profissional para outro CRM, quando o médico passa a residir ou trabalhar em outro estado. No estado de São Paulo, 16,6% dos médicos que fizeram sua inscrição no Cremesp, ao longo da história, pediram cancelamento do registro e se transferiram para outro estado.

Já a entrada ocorre pelos novos registros de recém-formados ou registros de médicos vindos de outro estado.