número de médicos crescerá em grande velocidade no Brasil – dos atuais 430 mil para 600 mil na próxima década –, resultado da abertura de dezenas de novos cursos de medicina, sobretudo privados, após a aplicação da Lei Mais Médicos, de 2013.

Embora a decisão pela multiplicação de escolas médicas não tenha sido acompanhada de um plano de garantia da qualidade dos cursos e da democratização do acesso à graduação em medicina, pode-se considerar que resta definitiva a expressiva ampliação do contingente de médicos no País. Afinal, depois de autorizado, em função dos interesses envolvidos, nenhum curso de medicina, mesmo mal avaliado, fecha as portas no Brasil.